Publicidades

13/12/2017 | 17:23 | Esporte

No sufoco, Real Madrid vence o Al Jazira e enfrentará o Grêmio na decisão do Mundial

Final será realizada no sábado, às 15h, em Abu Dhabi

GIUSEPPE CACACE / AFP


Deu a lógica, ainda que com alguma aflição para os torcedores do Real Madrid. Na noite desta quarta-feira (13) em Abu Dhabi (tarde brasileira), o time de Zidane precisou correr mais do que imaginava para fazer 2 a 1 no Al Jazira e, assim, credenciar-se para a decisão do Mundial Interclubes contra o Grêmio, sábado, dia 16. 


Com gol de Romarinho, o time dos Emirados Árabes chegou a estar na frente, depois de suportar o forte assédio espanhol. Depois, coube aos goleadores Cristiano Ronaldo e Bale garantirem a classificação.


Nenhum dos torcedores presentes no Sheikh Zayed Stadium conseguiu entender como o Al Jazira suportou a pressão do Real Madrid no começo da partida. Com apenas quatro minutos de partida, quatro chances claras já haviam sido criadas, transformando em herói o goleiro Ali Khaseif. Numa delas, ele evitou o gol em cabeceio de Cristiano Ronaldo. 


Aos sete, o goleiro voltou a brilhar em arremate de Modric, com a bola, na sequência, acertando a trave. Cristiano Ronaldo teria nova oportunidade em seguida, desperdiçando na frente de Ali Khaseif, em cruzamento de Benzema. Casemiro, Benzema, de cabeça, e Modric também teriam suas chances de marcar.


O predomínio espanhol, que era traduzido em 66% de posse de bola, resultou em dois gols, ambos anulados. No primeiro deles, aos 23 minutos, Isco cruzou e Benzema marcou de cabeça, mas o árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci marcou falta anterior de Cristiano Ronaldo. No segundo, aos 29, Casemiro fez de cabeça, mas o gol foi invalidado por impedimento de Benzema após Meira Ricci consultar o árbitro de vídeo.


O roteiro da história inverteu-se aos 40 minutos. Lançado por Boussoufa, o brasileiro Romarinho, com direito a drible de corpo em Varane, chutou cruzado e venceu Navas. Cristiano Ronaldo pediu calma aos demais jogadores.


O mesmo árbitro de vídeo que anulou os dois gols do Real Madrid impediu que o Al Jazira ampliasse sua vantagem logo no começo da etapa final, ao marcar posição ilegal quando Boussoufa fez o segundo, em veloz contra-ataque.  Aos sete minutos, tudo pareceu entrar no lugar. Lançado por Modric, Cristiano Ronaldo, pelo lado direito, aproveitou a falha do marcador e empatou com chute forte. A essa altura, o goleiro Ali Khaseif, que havia feito a diferença em favor do Al Jazira no primeiro tempo, já havia saído por lesão.


Seu substituto, Khaled Senaani, também fez milagre em arremate de Benzema, aos 15. Aos 20, o atacante francês acertou a trave. E voltaria a fazê-lo aos 23, numa fase da partida em que apenas o Real Madrid parecia jogar. Zidane então reforçou o ataque com Asensio, e Lucas Vázquez. 


E, sobretudo, Bale, que, predestinado, entrou em campo aos 35 e apenas um minuto mais tarde, concluiu para marcar o segundo gol, em jogada com participação também de Cristiano Ronaldo, que quase tocou a bola de calcanhar.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer