Publicidades

04/04/2018 | 21:40 | Esporte

Com segundo tempo de luxo, Grêmio goleia o Monagas por 4 a 0 na Arena

Gols foram marcados por Jael, Everton, Luan e Cícero

Fernando Gomes / Agencia RBS


O Grêmio fez o dever de casa e goleou o Monagas, da Venezuela, por 4 a 0, nesta quarta-feira. Após um início preocupante, o time buscou a vitória com gols de Jael, Everton, Luan e Cícero no segundo tempo. Assim, chegou a quatro pontos no Grupo A da Libertadores e se aproximou do Cerro Porteño, que lidera a chave com seis. O foco agora se volta para a final do Gauchão no domingo, em que até derrota por três gols garante o título sobre o Brasil-Pel.


Ao não poupar titulares, Renato mostrou o quanto está empenhado em buscar o tetra da Libertadores. Mas o Monagas tinha estudado bem o Grêmio. Conforme o técnico Jhonny Ferreira adiantou em entrevista a ZH, os venezuelanos trataram de congestionar o centro do campo desde os minutos iniciais. Isso fez com que o time de Renato tivesse muitas dificuldades para criar jogadas.


A primeira conclusão do Grêmio ocorreu só aos 18 minutos. Como não conseguia entrar na área com a bola dominada, utilizou a jogada aérea: Cortez cruzou da esquerda e Jael cabeceou por cima. Outro recurso que a equipe de Renato tentou explorar era a arrancada em velocidade de Everton. Aos 22, o Cebolinha disparou pela esquerda e ingressou na área. Mas, na hora do drible, foi parado por Bracho e pediu pênalti. A arbitragem nada marcou.


Aos 26, o Monagas teve sua grande chance de gol. Foi quando Cádiz aproveitou erro de Kannemann e lançou o habilidoso Luis González, que disparou pela ponta esquerda. O camisa 10 da equipe venezuelano cruzou para o próprio Cádiz, que cabeceou no meio do gol, em boa defesa de Grohe.


Só nos minutos finais o Grêmio voltou a ameaçar o Monagas. Aos 30, Luan cruzou para Ramiro, que finalizou por cima. No minuto seguinte, Maicon também arriscou chute que saiu ao lado do gol. A melhor chance foi aos 35, após cruzamento de Bruno Cortez que deixou Ramiro cara a cara com Baroja. A conclusão, no entanto, foi fraca, para fácil defesa do goleiro do Monagas.


— A gente está errando coisas bobas, entramos dispersos no jogo. Essa não é nossa equipe _ resumiu o capitão Maicon no intervalo.


O Grêmio voltou para o segundo tempo com Alisson no lugar de Léo Moura, o que deslocou Ramiro para a lateral direita. Da mesma forma que havia ocorrido contra o Brasil-Pel, o time ganhou volúpia ofensiva. Tanto que, aos cinco minutos, abriu o placar: Cortez avançou pela esquerda e cruzou na medida para Jael, que se atirou na bola e cabeceou no meio das pernas do goleiro Baroja: 1 a 0.


O gol animou o Grêmio, que quase ampliou aos sete. Foi quando Luan recebeu de Everton, driblou três venezuelanos e acertou a trave. Aos oito, foi a vez de Jael arriscar para defesa de Baroja. No minuto seguinte, Ramiro avançou com liberdade pela direita e cruzou para Luan, que cabeceou por cima.


A estrela de Everton, de grande atuação, também brilharia. Aos 13, o Cebolinha recebeu na entrada da área e obrigou Baroja a fazer grande defesa. Aos 15, ele não errou. Foi quando Maicon arriscou chute forte e o goleiro do Monagas deu o rebote nos pés de Everton, que tocou para o fundo do gol.


Com confiança, Jael criaria mais duas chances. Aos 16, recebeu de Arthur e concluiu perto do travessão. Aos 28, cobrou falta com um chute venenoso para boa defesa de Baroja. O terceiro gol quase veio aos 29, em cruzamento de Luan que Kannemann mandou na trave. Mas, aos 41, Luan teve oportunismo para aproveitar passe de Arthur e fazer o terceiro. Ainda teve tempo para o quarto gol: aos 44, Everton fez grande jogada e a bola sobrou para Cícero definir o placar. Com o resultado, o Grêmio mostrou força na Libertadores antes de confirmar o título do Gauchão.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer