Publicidades

08/04/2018 | 18:53 | Esporte

Grêmio volta a golear o Brasil-Pel e é campeão gaúcho de 2018

Cícero, Alisson e Leo Moura marcaram os gols do segundo jogo da decisão, no Bento Freitas

Geromel levanta a taça do Gauchão (Jefferson Botega / Agencia RBS)


Depois de oito anos, o Grêmio retomou a supremacia no Rio Grande do Sul. Ao vencer o Brasil-Pel por 3 a 0, gols de Cícero, Alisson e Léo Moura, no Bento Freitas neste domingo, a equipe de Renato Portaluppi conquistou o 37º Gauchão de sua história. O título mantém aceso o momento mágico que a equipe vive nos últimos anos: foi a quarta taça em cinco finais disputadas sob o comando de Portaluppi, que levantou seu primeiro troféu estadual como treinador.


A torcida do Brasil-Pel parecia não se importar com a vantagem de quatro gols que o Grêmio tinha construído na Arena. O fato de o clube voltar a decidir um Gauchão após 63 anos foi tratado como um evento histórico em Pelotas. Por isso, os 9 mil xavantes que lotaram o Bento Freitas fizeram uma festa com canhões de fumaça vermelhos e pretos quando a equipe da casa entrou em campo.


Ao Grêmio, o que mais interessava era que o tempo passasse. Com a necessidade de fazer gols, o Brasil-Pel fez Marcelo Grohe trabalhar. Aos dois minutos, Ednei cobrou escanteio fechado e o goleiro teve de afastar o perigo com um soco. O time de Renato chegou pela primeira vez aos seis minutos em lance de bola parada. Foi quando Luan cobrou falta na área e Ramiro escorou para Jael cabecear para fora. 


No Brasil-Pel, o jogador que mais perigo levava era Alisson Farias. O meia-atacante emprestado pelo Inter, aos 12 minutos, construiu bela jogada na frente da área e mandou um arremate potente que explodiu no travessão de Marcelo Grohe.


Por outro lado, atacante do Grêmio que mais levava perigo ao Brasil-Pel era Everton. Aos 18, o Cebolinha fez uma jogada linda pela esquerda, driblando três marcadores e cruzando para a área. No rebote, Luan dominou em frente ao gol e serviu Jael, que concluiu com perigo, ao lado do gol.


Aos 22, foi a vez de Alisson Farias aparecer novamente no jogo. Aproveitando erro de passe de Maicon, o garoto de 22 anos puxou um contra-ataque em alta velocidade antes de servir Calyson, já dentro da área, que concluiu com um chute forte, por cima.


Inspirado, Everton voltaria a ter novas chances. Aos 23, Arthur recebeu na entrada da área, trombou com um zagueiro do Brasil-Pel e rolou a bola para o Cebolinha concluir rasteiro, perto da trave. Aos 27, Luan fez um corta-luz na entrada da área e deixou a bola passar para Everton, que chutou rasteiro, sem força, perto do gol de Marcelo Pitol. Nos minutos finais, o Grêmio ainda criaria mais duas chances. Aos 40, em cobrança de falta, Luan mandou a bola muito perto do ângulo. Aos 41, foi a vez de Jael servir Luan, que ingressou na área e obrigou Pitol a defender com o pé.


Sem mudanças no segundo tempo, o Grêmio obteve uma inesperada vantagem aos três minutos. Foi quando Leandro Leite, o capitão do Brasil-Pel, segurou Jael no centro do campo para impedir contra-ataque do Grêmio, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso pelo árbitro Leandro Vuaden.


O lance despertou a torcida do Brasil-Pel, que tratou de cantar alto para não deixar a equipe esmorecer em campo. Com o incentivo, a equipe de Clemer puxou contra-ataque em velocidade aos oito minutos com Valdemir, que avançou até a área, driblou Geromel e perdeu chance incrível com o gol escancarado a sua frente.


O Grêmio respondeu de imediato. Aos 10 minutos, Jael serviu Everton dentro da área que chutou para bela defesa de Pitol. No rebote, Luan, já sem ângulo, concluiu a centímetros da trave. Aos 20, Everton levou perigo novamente ao arriscar da intermediária: o goleiro do Brasil-Pel assustou os torcedores ao realizar a defesa em dois tempos.


O técnico Renato Portaluppi tratou de renovar o fôlego da equipe. Mandou Thonny Anderson, Alisson e Cícero a campo. E aí vieram os gols. 


Aos 36, Léo Moura tocou para Thonny Anderson, que cruzou para Cícero balançar as redes. Aos 40, foi a vez de Alisson marcar um lindo gol: recebeu na entrada da área e mandou no ângulo do Pitol. Ainda teria tempo para o terceiro, feito por Léo Moura aos 45 minutos, encerrando o Gauchão com chave de ouro.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer