Publicidades

28/04/2018 | 18:15 | Esporte

Grêmio leva gol no fim e perde para o Botafogo

Gilson fez gol nos minutos finais, determinando a primeira derrota gremista no Brasileirão

Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação


Com time misto, o Grêmio levou um gol nos acréscimos e perdeu por 2 a 1 para o Botafogo neste sábado, no Rio de Janeiro. Com o resultado, o time de Renato Portaluppi segue com quatro pontos na tabela e pode perder posições na tabela com o complemento da rodada com os jogos neste domingo.


Colocando em prática seu plano de preservar jogadores para o jogo de terça-feira com o Cerro Porteño pela Libertadores, Renato utilizou uma equipe repleta de reservas no Rio de Janeiro. O único titular era Luan, que pretendia mostrar serviço para Tite, esperado nos camarotes do Engenhão para assistir ao jogo. Mas, segundo a CBF, o técnico da Seleção preferiu ver o jogo pela televisão mesmo, no conforto de casa.


Já nos minutos iniciais, a invencibilidade da defesa do Grêmio, que estava há 657 minutos sem levar gols, foi colocada à prova. Logo no primeiro minuto, Brenner passou para Matheus Fernandes, que entrou na área e acertou a trave de Paulo Victor. 


A equipe reserva do Grêmio, ainda que tivesse Luan, sofria com a falta de entrosamento. Assim, ficava dependente das individualidades. Uma delas, que se sobressaiu, foi a de Michel. Aos 11, o volante, pouco utilizado por Renato nesta temporada, acertou um lançamento em longa distância para Madson, dentro da área, que passou para Alisson, desequilibrado por Carli, escorar por cima do gol. Apesar da reclamação de pênalti, a arbitragem nada marcou.


Ainda assim, o Botafogo tinha mais volume de jogo do que o Grêmio. E tratou de levar perigo ao gol de Paulo Victor: aos 19, em escanteio cobrado na área, Igor Rabello ganhou de Bressan pelo alto e cabeceou para o chão, exigindo do goleiro gremista uma defesa de mão trocada para afastar a bola. 


Com mais desenvoltura em campo, o Botafogo chegou novamente aos 34, em finalização de Brenner para defesa de Paulo Victor. Aos 35, a insistência carioca foi recompensada: Marcinho achou Brenner dentro da área, que superou a marcação de Madson e mandou no canto direito, fora do alcance do goleiro gremista, encerrando uma invencibilidade de 692 minutos.


Mas o Grêmio não se abateu com o gol. Pelo contrário, buscou o empate no lance seguinte. Aos 37, após cobrança de escanteio de Alisson, Michel subiu alto na área e testou firme para as redes de Jefferson _ a bola ainda tocou em Igor Rabello antes de entrar.


O Botafogo ainda teve chance aos 41 com Marcinho, que disparou pela direita, passou por Maicosuel e chutou cruzado, por cima do gol de Paulo Victor.


No segundo tempo, o dono da casa seguiu melhor em campo. A principal figura do Botafogo, o meia Marcinho, seguia criando as melhores chances no ataque. Pelo lado do Grêmio, a disposição do time parecia menor. Uma finalização de Luan, aos três minutos, Maicosuel, aos seis, levaram pouco perigo ao adversário.


Enquanto isso, o Botafogo tentava atacar pela ponta direita, explorando a fragilidade de Marcelo Oliveira na marcação. Ainda assim, Paulo Miranda e Bressan tiveram bom desempenho na tarefa de conter os atacantes do time carioca. 


Aos 23, o Grêmio perdeu ótima chance de fazer o segundo gol. Foi quando André lançou Madson na ponta direita, que cruzou para Luan, livre, mandar um chute por cima do gol. Dois minutos depois, quem perdeu oportunidade foi o Botafogo: Gilson cruzou da esquerda para Ezequiel, que superou a marcação de Marcelo Oliveira, mas errou a conclusão e mandou para fora.


O técnico Renato ainda tentou renovar o fôlego do Grêmio com as entradas de Lima, Pepê e Cícero. Mas, quem chegou ao segundo gol foi o Botafogo: aos 46, o lateral-esquerdo Gilson, ex-Grêmio, acertou um belo chute da intermediária no ângulo de Paulo Victor, o que definiu a primeira derrota tricolor no Brasileirão.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer