Publicidades

06/05/2018 | 18:34 | Esporte

Inter se retranca no Maracanã e perde para o Flamengo

Diante de mais de 60 mil pessoas, time de Odair Hellman não segura o líder

Pottker (E) foi expulso no segundo tempo (Marcelo Cortes / Fotoarena/Lancepress)


Desde as trevas de 2016 o Inter não jogava para tanta gente. E, diante de mais de 60 mil torcedores no Maracanã, o time de Odair Hellmann fez todo o possível para não perder para o Flamengo, sem sucesso algum. 


A derrota por 2 a 0 acabou sendo uma lição para um time que só tentou avançar em contra-ataques, que chegou a se defender com 11 jogadores durante boa parte do tempo, e que aceitou a condição de um time inferior ao adversário. Para completar, William Pottker foi expulso por dar uma cabeçada em Vinicius Júnior, e uma vez mais está fora do Gre-Nal. No sábado, o Inter voltará à Arena, onde foi goleado por 3 a 0 em março. A sequência do trabalho de Odair no Inter poderá depender do desempenho do time no clássico.


Com Gabriel Dias no lugar do lesionado Edenilson, mais Zeca e Lucca no banco de reservas, o Inter até conseguiu controlar as principais ações do entusiasmado Flamengo. Atacar e pressionar os donos da casa, porém, era outra questão. E a equipe de Odair Hellmann não teve o mesmo desempenho na frente - tampouco em contra-ataques. 


Empurrado por quase 60 mil torcedores, o Flamengo bem que tentou encaminhar o jogo ainda na primeira etapa. Mas a primeira boa chance foi do Inter, com um cabeceio de Leandro Damião defendido com muito esforço pelo goleiro Diego Alves. A resposta carioca se deu com Rodinei, que concluiu no canto e Danilo Fernandes salvou o Inter.


Ainda que tenha sido um jogo bem mais corrido do que técnico, o clássico foi ficando marcado pela insistência do Flamengo no ataque, com o Inter s defendendo com 11 jogadores, mas sem conseguir contra-atacar. Aos 37 minutos, por pouco Henrique Dourado não marcou, após cruzamento na área sem que ninguém conseguisse cortar. Aos 45 minutos, quase o Inter surpreende o Flamengo. William Pottker cruzou da esquerda para a direita e Damião cabeceou no ângulo, mas Diego Alves defendeu de novo.


- O nosso time está ajeitadinho. Precisamos manter isto e segurar um pouco mais a bola, para chegar ao gol - disse Damião, no intervalo.


Na segunda etapa, o Flamengo partiu para cima do Inter. Danilo Fernandes salvou o time de novo, com menos de 10 minutos, em chute de Geuvânio. O Inter tratava de contra-atacar, tendo em Pottker o principal desafogo para fugir do campo de defesa. Aos 13 minutos, o Maracanã explodiu em festa, com o ingresso de Paolo Guerrero, após meio ano de suspensão por doping. Em seguida, Odair Hellmann sacou Damião e colocou Lucca no ataque. 


O panorama do jogo não se alterou. O Flamengo seguiu com a posse de bola, se manteve dominando as ações, enquanto o Inter continuava com o mesmo padrão de jogo: se defendia e tentava escapar para um contra-ataque que fosse. E a estratégia de jogo do Inter deu certo até os 25 minutos do segundo tempo. Cuesta colocou a mão na bola em frente à área. Lucas Paquetá cobrou na barreira, mas pegou o rebote e bateu de novo. A bola desviou em Cuesta e entrou no canto esquerdo.


Mas os prejuízos colorados não foram apenas imediatos. E, sim, futuros. Irritado com a derrota e com pressa para jogar, Pottker tentou arrancar a bola das mãos de Paquetá, em um lateral. Ato contínuo, deu uma cabeçada em Vinicius Júnior, na frente do árbitro. Recebeu o cartão vermelho com méritos.


Com um jogador a menos, o Inter sequer teve condições de esboçar uma reação. De quebra, ainda levou o 2 a 0, quando Everton Ribeiro conduziu a bola pela frente de todos os zagueiros do Inter, bateu de fora da área, e Danilo não chegou em tempo. Final: Flamengo 2 a 0.  

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer