Publicidades

21/05/2018 | 22:36 | Esporte

Inter goleia a Chapecoense e sobe para o 10° lugar

Time de Odair Hellmann quebrou sequência de quatro jogos sem vitória no Brasileirão

Lucca marcou o primeiro gol colorado e encerrou período do time de 518 minutos sem marcar (Lauro Alves / Agencia RBS)


No encerramento da sexta rodada do Brasileirão, o Inter goleou a Chapecoense por 3 a 0. Os gols de Lucca, Moledo e Patrick fizeram a equipe saltar do 17° para o 10° lugar do campeonato.


Antes do jogo, uma surpresa: D'Alessandro sentiu dores em decorrência de uma entorse no tornozelo esquerdo e foi vetado do jogo. E a lesão teve um vilão para muitos torcedores: Camilo. A razão foi um vídeo que circulou nas redes sociais, no qual ele aparece dando um carrinho por trás no argentino durante o treino de domingo. O médico Guilherme Caputo não garantiu que esse tenha sido o motivo.


Sem D'Ale, Odair Hellmann montou o Inter no 4-1-4-1. A linha de defesa teve a estreia de Zeca na lateral direita, Moledo e Cuesta na zaga e Iago na lateral. No meio, um tripé central foi formado por Rodrigo Dourado, Edenilson e Patrick, com Lucca aberto na esquerda e Pottker na direita. Leandro Damião foi o centroavante.


No primeiro minuto de jogo, uma chance clara. Rodrigo Dourado fez um lançamento de 50 metros para Pottker, que ganhou do lateral e tentou driblar o goleiro Jandrei, que deu um carrinho perfeito e evitou o chute. Aos seis, Guilherme arriscou da intermediária e Danilo defendeu em dois tempos. Quatro minutos mais tarde, o Inter trocou passes no ataque até que Pottker cruzou e Iago cabeceou para grande defesa de Jandrei. Entretanto, o lance estava anulado por impedimento. Mais uma oportunidade colorada aos 14: Lucca cobrou uma falta para a direção do gol, mas Cuesta, Damião e Dourado não alcançaram. 


Jandrei quase foi vilão aos 17. Após um levantamento para a área, o goleiro disputou com Damião e soltou a bola. Patrick apanhou o rebote e acertou o corpo de Luiz Otávio. A resposta da Chapecoense saiu aos 21. Em um ataque pelo meio, Wellington Paulista encontrou Arthur Caike, que ajeitou e carimbou a trave.


O Inter ficou nervoso depois desse susto. Passou a errar passes, cometer faltas _ numa delas, Cuesta levou seu terceiro cartão amarelo, desfalca o time contra o Corinthians _ e buscar jogadas mais seguras. O cenário, portanto, era desfavorável para sair um gol. Pois a lógica foi contrariada. Aos 39, Pottker cruzou para a área, forte demais. Damião acreditou no lance e, de bicicleta, devolveu a bola para a área. Edenilson ajeitou e Lucca bateu de primeira, no canto de Jandrei, abrindo o placar.


Os times voltaram do vestiário inalterados. E os primeiros minutos, também. O Inter começou como se estivesse 0 a 0, buscando o gol. Dessa vez, com mais calma. Isso foi ilustrado pelo lance de Zeca aos cinco minutos. O lateral foi à linha de fundo, driblou Bruno Pacheco e cruzou rasteiro para o meio da área, onde Edenilson chegou concluindo de pé esquerdo, em cima da marcação. Pouco antes, Damião havia criado dificuldades para Jandrei e quase roubou a bola do goleiro em uma dividida. 


A Chapecoense reagiu aos 12 minutos. Em uma falta erguida para a área e afastada pela defesa, Arthur Caique bateu de fora da área, por cima da trave. A resposta foi imediata. E letal. Aos 14, Lucca sofreu e cobrou uma falta na cabeça de Moledo, que só desviou de Jandrei: 2 a 0.


Com 20 minutos, Odair fez a primeira substituição: saiu Edenilson, entrou Juan Alano. Aos 27, a Chape assustou em um cruzamento que cruzou a área e ninguém aproveitou. No Inter, Pottker deu lugar a Rossi. 


Nico entrou aos 36, na vaga de Damião. E aos 39, o gol final. Rossi foi ao fundo e cruzou na cabeça de Patrick.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer