Publicidades

23/05/2018 | 21:25 | Esporte

Grêmio vence o Defensor e garante segunda melhor campanha da fase de grupos

Único gol da partida foi marcado por Luan, no segundo tempo

Grêmio venceu por 1 a 0 (Anderson Fetter / Agencia RBS)


Os pés de Luan garantiram uma suada vitória do Grêmio sobre o Defensor por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, na Arena. Com o gol do Rei da América, o time de Renato Portaluppi confirmou a liderança de seu grupo e a segunda melhor campanha geral da Libertadores. Além disso, o clube também tornou-se o brasileiro que mais ganhou partidas na história da competição.


Para superar a retranca do Defensor, que veio à Arena utilizando uma formação com três zagueiros, Renato optou por escalar uma surpresa no meio-campo do Grêmio. Com a entrada de Cícero como volante na vaga de Jailson, o treinador tentou dar mais dinâmica ao toque de sua equipe.


Na frente, manteve Maicosuel pela ponta esquerda, deixando Lima no banco, e utilizou Thonny Anderson como centroavante, já que não podia contar com Jael, lesionado, e André, que só poderá jogar a Libertadores a partir das oitavas de final.


A estratégia até deu certo, mas ainda assim era difícil achar espaços entre os zagueiros do Defensor. Um recurso tentado pelos jogadores do Grêmio era a triangulação. Pelo lado direito, Léo Moura, Maicon e Ramiro tentavam trocar passes para ingressar na área, mas esbarravam em um verdadeiro paredão uruguaio. Aos seis minutos, Cícero tentou arriscar de longe, mas a finalização foi por cima do gol.


Com frio na casa de 10ºC, que fez Renato utilizar sobretudo e luvas na casamata da Arena, o jogo não esquentava. O que, na prática, só interessava ao Defensor, que especulava o contra-ataque. Em escapada de velocidade, aos sete minutos, Cabrera avançou até a área antes de concluir para boa defesa de Grohe.


Ainda que tivesse 77% de posse de bola, o time de Renato pouco arriscava ao gol adversário. Nem mesmo Luan, que tentava alguns dribles, conseguia infiltração entre os zagueiros da equipe uruguaia. Enquanto isso, Maicosuel, que pouco apareceu, e Thonny Anderson, jogando fora da posição original, em nada contribuíam.


O único lance de perigo da equipe de Renato ocorreu aos 42 minutos. Foi quando Léo Moura disparou pela ponta direita, cruzou na área e achou Marcelo Oliveira dentro da área. Pressionado pela marcação, o lateral-esquerdo não conseguiu mais do que uma conclusão torta, que saiu à esquerda. No intervalo, uma cena que não ocorria há algum tempo: os jogadores foram vaiados pela torcida no caminho ao vestiário.


Apesar da má produção ofensiva, Renato não mexeu no time para a segunda etapa. Como os atacantes não tentavam infiltrações, coube a um zagueiro levar o time para frente. No primeiro minuto, Kannemann, que completava 100 jogos com a camisa do Grêmio, avançou com a bola e foi derrubado na frente da área. Na cobrança da falta, Luan mandou um belo chute por cima da barreira, que passou a centímetros da trave.


A torcida, já irritada com Maicosuel, passou a vaiá-lo após um erro de passe do meia aos sete minutos. O técnico Renato também perdeu a paciência e chamou o garoto Lima para substituí-lo.


Quase que de imediato, a mudança mudou o ânimo do Grêmio. O time passou a agredir com mais intensidade o Defensor e também a criar mais chances, como aos 19, em cobrança de falta de Ramiro que passou perto do gol.


No minuto seguinte veio o desafogo. Após receber de Léo Moura na entrada da área, Luan encheu o pé e acertou um belo chute no canto do goleiro Rodríguez, para a alegria da torcida na Arena. 


O gol diminuiu o ritmo da equipe, que administrou o resultado até o apito final. Luan e Maicon ainda receberam cartão amarelo no último minuto da partida. Com o resultado, o Grêmio garantiu uma importante vantagem para as próximas fases da Libertadores. Exceto contra o Palmeiras, que garantiu a melhor campanha, o time de Renato Portaluppi jogará sempre a segunda partida do mata-mata em casa. 

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer