Publicidades

27/05/2018 | 18:06 | Esporte

Inter vira nos acréscimos e vence o Corinthians no Beira-Rio

Rossi marcou aos 47 do segundo tempo

Mateus Bruxel / Agencia RBS


Em um clássico com emoção do começo ao fim, o Inter bateu de virada o Corinthians por 2 a 1, com um gol de Rossi, aos 46 minutos do segundo tempo, após uma falha de Mantuan de nível de final de Champions League. O lateral-direito escorregou ao dominar a bola, quando o goleiro Walter já saía. Rossi lhe tomou a bola e empurrou para o gol vazio. Na quarta-feira, a equipe enfrentará o Vitória, no Barradão, sem Damião, Iago e D’Alessandro, todos suspensos.


Na rodada da falta de combustível Brasil afora, e sem transporte coletivo em Porto Alegre, o Beira-Rio recebeu um excelente público para o clássico. Os torcedores que conseguiram chegar ao estádio viram nos primeiros movimentos um Inter agressivo e buscando o ataque. Mas, além disto, assistiram a uma falha da defesa colorada, logo aos quatro minutos.


O ex-Inter Roger puxou a marcação de Moledo – que estava deslocado para que Klaus entrasse pelo lado direito, ainda que ele estivesse substituindo ao suspenso Cuesta -, encontrou Romero que, sem qualquer menção de marcação de Iago, cruzou da esquerda, na pequena área, onde Mateus Vital surgiu para dar um tapinha para o gol, enquanto Klaus deixou a bola passar e não se antecipou ao lance. O Corinthians agradeceu e fez 1 a 0.


Punido com um gol quando era melhor em campo, o Inter tentou não se abater e reagir. Damião, de cabeça, pouco não venceu o goleiro Walter, que foi salvo por Henrique. Lucca, pela esquerda, criava as melhores situações ofensivas para o Inter. Conhecedor dass fragilidades defensivas de Iago, Osmar Loss deixou Romero e Jadson em cima do lateral-esquerdo colorado. Com isto, além de não avançar, Iago precisava socorrido o tempo todo por Dourado e por Patrick.


Sem D’Alessandro, suspenso e lesionado, com Camilo e Juan Alano no banco, Odair Hellmann apostou uma vez mais em Edenilson, Pottker, Patrick e Lucca para levar a bola ao ataque. Com isto, o Inter acabava se tornando repetitivo, jogando pelas pontas e buscando cruzamentos para a área. Alguns bem perigosos, mas que não resultaram em gols.


O primeiro tempo chegou ao fim com o ímpeto ofensivo colorado diminuindo e com o Corinthians ganhando o clássico com o seu único chute a gol.


No segundo tempo, o Inter repetiu a intensidade do começo do jogo, com Damião cabeceando ao gol (e reclamando um pênalti) e com Lucca batendo de fora da área. Ambos os lances parando em Walter. Na sequência, em jogada posterior, Lucca cobrou um escanteio em cima do árbitro auxiliar, que estava fora do campo.


Aos poucos, os jogadores do Inter começaram a ser desestabilizados por Romero. O argentino naturalizado paraguaio passou a catimbar a cada lance, a chamar faltas, enervando os colorados. Nico López foi a campo aos 15 minutos, substituindo a Iago.


Não demorou para que Lucca uma vez mais fosse para cima de Mantuan. Desta vez, porém, o cruzamento do camisa 19 foi por baixo, e encontrou Damião na pequena área para empatar o clássico. Ao festejar o 1 a 1, Leandro Damião tirou a camisa e recebeu o cartão amarelo (o terceiro).


Já na reta final da partida, Danilo Fernandes se recuperou e fez uma grande defesa em cabeceio de Mateus Vital. A resposta de Walter ocorreu em seguida, ao defender com os pés a bola do jogo, em chute à queima-roupa de Moledo. Aos 41 minutos, Damião chegou a marcar o segundo gol, mas foi anulado por impedimento.


O empate empurrou o Inter para cima do Corinthians de vez. Mas o Corinthians se manteve bem posicionado na defesa, e, quando o jogo parecia correr para o fim, o jovem lateral Mantuan recebeu um recuo de bola, dominou, escorregou e entregou o gol aberto para que Rossi chutasse para o gol vazio. Rossi foi a gasolina que o Inter precisava. O gol fez time e torcida explodirem em festa. 

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer