Publicidades

03/06/2018 | 18:20 | Esporte

Grêmio vence o Bahia e assume a vice-liderança do Brasileirão

Time de Renato venceu em Salvador com gols de Maicon e Thaciano

Maicon fez o primeiro gol ao aproveitar rebote do pênalti cobrado por ele mesmo (Lucas Uebel / Gremio.net)


A partir de agora, é provável que Renato pense duas vezes antes de criticar quem joga fechado contra o Grêmio. Na tarde deste domingo, na Fonte Nova, seu time foi pragmático ao marcar um gol logo no início, em cobrança de pênalti de Maicon, e, depois disso, abdicar de qualquer ação ofensiva para manter a vitória contra o Bahia. Beneficiado pela sorte, ainda marcou o segundo gol já nos acréscimos do segundo tempo, com Thaciano. Obtido em uma das piores atuações da equipe no Brasileirão, o resultado leva o Grêmio para a segunda posição, superado apenas pelo Flamengo. Aos poucos, a equipe cumpre a tarefa de ficar nas primeiras colocações até a parada para a Copa do Mundo.


Tudo com que o Grêmio sonhava era ter pela frente um adversário sem retranca. Com espaço, raciocinava o treinador, seu time poderia trocar passes e aproximar-se da área para as conclusões, como em seus melhores momentos na temporada. Pressionado por sua torcida por frequentar a zona de rebaixamento, o Bahia caiu na cilada e descuidou-se da sua retaguarda. Foi o que bastou para o Grêmio fazer seu gol, logo no início da partida. Aos 10 minutos, Everton, que havia desperdiçado uma oportunidade pouco antes, fez cruzamento na direção de Ramiro, que foi chutado dentro da área por Lucas Fonseca ao tentar arrematar. Sem hesitação, Pericles Cortez assinalou pênalti. Na cobrança, Douglas defendeu no canto direito o chute de Maicon, mas cedeu o rebote ao volante, que marcou com o gol vazio.  


Muito cedo, o jogo ficava ao gosto do Grêmio. O time passou a marcar em seu campo, esperando pelo erro do Bahia para tirar proveito da velocidade de Everton, outra vez seu diferencial. Diferentemente de outros jogos, Renato abriu mão da maior posse de bola, que ficou a maior parte do tempo em poder do adversário. A pressão baiana, contudo, não resultou em perigo.  Tanto que o primeiro chute foi somente aos 27 minutos, por Júnior Morgado, e não ofereceu o mínimo risco para Marcelo Grohe.


O jogo perdeu em qualidade. Sem a criatividade de Luan, preservado, e com pouca ação ofensiva de seus laterais, o Grêmio teve um desempenho que, em muitos instantes, beirou a preguiça. Ramiro, sentindo uma entrada forte de Léo, viu seu ritmo diminuir, o que também limitou a movimentação do time. Era nítida a estratégia gremista de preservação contra um adversário em que apenas Zé Rafael oferecia algum risco. Ainda assim, ao acelerar o ritmo nos minutos finais, o Grêmio voltaria a criar. Aos 46, Cortez cruzou da esquerda, Thonny Anderson não conseguiu cabecear e Ramiro, dentro da área, bateu muito alto.   


Com Lima no lugar de Ramiro, que não suportou as dores decorrentes da falta sofrida no primeiro tempo, o Grêmio cedeu campo ao Bahia na segunda etapa. Faltava-lhe capacidade para organizar as jogadas, em tarde de pouca inspiração de Maicon, e para reter a bola na frente, muito pela apatia de André, controlado com facilidade pela defesa, o que resultaria em sua substituição por Thaciano. A sorte gremista era ter pela frente um adversário impreciso nas conclusões, quase todas de longa distância.


A expressão indignada de Renato na beira do gramado refletia o fraco desempenho de seu time. Por ironia, o técnico via seu time repetir uma estratégia que ele criticava nos últimos enfrentamentos: tratava somente de não sofrer o gol. Pressionado, o Grêmio errava passes como nunca e sobrevivia da impetuosidade de Everton. Na única chance que conseguiu criar, puxada por Thaciano, Lima ficou impedido. Aos 47, Thaciano aproveitou contra-ataque criado por Everton e definiu a vitória.


Foi o típico jogo em que o resultado, de longe, foi melhor do que a atuação.


BRASILEIRÃO — 9ª RODADA 3/6/2018


BAHIA: Douglas; Nino Paraíba, Tiago, Lucas Fonseca e Léo; Elton, Edson (Flávio, 26'/2º), Régis e Allione (Vinícius, 17'/2º); Zé Rafael e Júnior Brumado (Fernandinho, 25'/2)


Técnico: Guto Ferreira


GRÊMIO: Marcelo Grohe; Leonardo, Bressan, Kannemann e Cortez; Jailson e Maicon; Ramiro (Lima, int), Thonny Anderson (Pepê, 31'/2º) e Everton; André (Thaciano, 14'/2º)


Técnico: Renato Portaluppi


Gol: Maicon (G), a 10 minutos do primeiro tempo; Thaciano (G), aos 47 minutos do segundo tempo.


Cartões amarelos: Jailson, Cortez, Bressan, Everton, Maicon (G), Douglas, Zé Rafael (B)


Arbitragem: Pericles Bassols Pegado Cortez, auxiliado por Clóvis da Silva e Cleberson Leite (trio pernambucano).


Público: 15.990


Local: Arena Fonte Nova, em Salvador.


PRÓXIMO JOGO - BRASILEIRÃO


6/6/2016, 4ª FEIRA, 21H45MIN


GRÊMIO X PALMEIRAS

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer