Publicidades

30/06/2018 | 17:23 | Esporte

Cavani brilha e Uruguai tira Portugal da Copa do Mundo

Centroavante do PSG marcou duas vezes no 2 a 1 de seu país, que enfrentará a França nas quartas de final

Nelson Almeida / AFP


Com dois gols de Cavani, o Uruguai fez 2 a 1 em Portugal e está classificado para as quartas de final da Copa do Mundo. O adversário dos charrúas serão os franceses, que venceram a Argentina por 4 a 3.


O técnico Óscar Tabárez mandou a campo o time que se esperava, com a dupla de zaga Godín e Giménez, o meio com o quarteto Torreira, Vecino, Nández e Bentancur e Suárez-Cavani no ataque. Em Portugal, Fernando Santos devolveu Quaresma ao banco, acreditou mais uma vez em Gonçalo Guedes e apostou em Ricardo na lateral.


O problema para os europeus é que o jogo começou praticamente 1 a 0. Aos seis minutos, o Uruguai já abriu o placar. E justamente com a dupla de ataque. Cavani teve vantagem sobre a defesa adversária quase no meio do campo. Virou o jogo para Suárez, que estava quase em cima da linha lateral oposta. Suárez dominou, ajeitou e cruzou para Cavani, que fechava para a área e abriu o placar com uma cabeçada certeira.


Era tudo o que o Uruguai queria. Daquele lance em diante, o time sul-americano armou sua equipe na defesa e especulava em contra-ataques. Portugal, com Cristiano Ronaldo principalmente, tentava alguns golpes, mas esbarrava na defesa charrúa. Só alguns lampejos de Bernardo Silva ajudavam.


No segundo tempo, o filme se repetiu, mas com outras cores. Aos seis minutos, um escanteio da esquerda foi erguido para a área e Pepe subiu mais do que todos para cabecear forte e vencer Muslera. Foi o primeiro gol sofrido pelos uruguaios no Mundial.


Quando era melhor na partida e dava pinta de que viraria o jogo, Portugal sofreu um duro golpe. Um chutão de Muslera foi mal afastado pela defesa. Bentancur pegou o rebote e rolou para Suárez bater de primeira, cheio de efeito, longe de Rui Patrício e fazer 2 a 1.


Portugal se atirou para o ataque em busca do empate. Mas, novamente, encontrou um paredão na frente. Godín, Giménez, Laxalt e Cáceres mataram os ataques e administraram a partida. 

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer