Publicidades

02/07/2018 | 17:56 | Esporte

Bélgica vira sobre o Japão e será adversária do Brasil nas quartas de final

Chadli marcou o gol da vitória no último minuto dos acréscimos

Chadli (número 22) marcou dois gols para a Bélgica (Odd ANDERSEN / AFP)


A Bélgica será a adversária da Seleção Brasileira nas quartas de final da Copa do Mundo. Após vencer o Japão de virada por 3 a 2 , com gol no último minuto dos acréscimos, a equipe de Robert Martinez enfrentará o Brasil na próxima sexta-feira, às 15h.


Com um estilo de jogo muito ofensivo, a Bélgica apostou novamente no sistema com três defensores, quatro meio-campistas e três atacantes. O Japão aceitou a condição de ser pressionado, mas protegeu bem a entrada da sua área e só foi ameaçado em bolas pelo alto no primeiro tempo.


A primeira chance de gol belga saiu aos 24 minutos. Mertens fez um lançamento para a área do Japão. Lukaku foi empurrado pelo defensor, e perdeu a oportunidade de dominar ou chutar de primeira em frente ao goleiro Kawashima. 


Em outros dois lances de cruzamento, Lukaku e Kompany tentaram servir os companheiros. Mas sem sucesso. 


Aos 24, Mertens cruzou, Lukaku errou o tempo da bola e perdeu a chance de finalizar em frente ao goleiro do Japão. 


Como foi no jogo da Espanha contra a Rússia, a Bélgica tinha a posse de bola, controlava as ações ofensivas, mas não criava oportunidades de finalização. 


O Japão ameaçou apenas em um lance de desatenção de Courtois. Aos 45, após cruzamento, Osako desviou sem muita força. Courtouis segurou a bola entre as pernas, mas olhou para cima e deixou ela escapar. O goleiro belga então se atirou e, desta vez, fez a defesa sem riscos.


As duas equipes voltaram para o segundo tempo, mas o roteiro da partida foi bem diferente. Logo aos dois minutos, Inui puxou contra-ataque e passou para Kagawa. O meia do Borussia Dortmund, do meio do campo, lançou um companheiro. Vertonghen errou a tentativa de desarme e Haraguchi invadiu a área e bateu cruzado, sem chances para Courtois. Festa japonesa na Arena Rostov.


A expectativa era de que a Bélgica iria acordar na partida, partir para o ataque e empilhar chances de gol. Hazard, no minuto seguinte ao gol sofrido, recebeu na entrada da área e mandou um belo chute na trave.


Mas aí veio o segundo castigo.  Aos sete, Inui recebeu a bola na entrada da área, dominou sem ser pressionado e mandou um chute no cantinho do gol de Courtois. 2 a 0 e uma das maiores zebras da Copa parecia preses a se confirmar.


Lukaku perdeu uma grande chance aos 16, quando subiu livre e cabeceou com estilo. Mas a finalização passou ao lado do gol.


Quando parecia que a Bélgica não teria forças para superar a defesa japonesa, o goleiro Kawashima colocou o adversário novamente no jogo. Após escanteio, o camisa 1 saiu do gol para afastar o cruzamento. Vertonghen, de muito longe, cabeceou sem muita força em direção ao gol, mas foi o suficiente para encobrir Kawashima, com 23 minutos. 


O empate belga teve a mesma origem. Após cobrança ensaiada de escanteio, Fellaini, com a assistência de Hazard, subiu sozinho no meio da defesa japonesa e cabeceou para o gol. Bélgica 2 a 2 com o Japão, aos 28 minutos.


A Bélgica seguia pressionando, mas deixava muitos espaços. Em um dos contra-ataques, Kagawa lançou Honda, que chutou em cima de Courtois. 


Após falhar no primeiro gol, o goleiro do Japão se redimiu. Em sequência, Kawashima fez duas grandes defesas. Após cruzamento da direita, Chadli cabeceou e o goleiro pegou. Na sequência do lance, mais um cruzamento, e outra grande defesa em cabeçada de Lukaku.


Nos acréscimo do segundo tempo, Honda cobrou falta de muito longe e Courtois fez boa defesa. No contra-ataque, em jogada construída de pé em pé, a Bélgica virou. Após cruzamento, Lukaku deixou a bola passar para Chadli bater no canto e colocar os belgas no caminho da Seleção Brasileira.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer