Publicidades

13/08/2018 | 21:59 | Esporte

Com atuação inspirada de uruguaios, Inter goleia o Fluminense

Nico López, duas vezes, e Jonatan Alvez marcaram os gols da partida

Nico e Jonatan Alvez marcaram os gols do Inter (Ricardo Duarte / Inter)


À espera de Paolo Guerrero, o Inter teve "una noche uruguaya" no Maracanã. A goleada do Inter por 3 a 0 sobre o Fluminense foi construída por Nico López e por Jonatan Alvez. A dupla de atacantes parecia encarnar Schiaffino e Ghiggia, no Maracanazo na final da Copa do Mundo de 1950 - com o primeiro tempo colorado virando em 3 a 0. Com o resultado, o Inter se manteve na terceira colocação do Campeonato Brasileiro, apenas três pontos atrás do líder, São Paulo. No domingo, às 11h, o Beira-Rio poderá receber o maior público do ano, quando o Inter receberá o Paraná, no encerramento do primeiro turno.


Com Tite e Cléber Xavier no Maracanã, o Inter demorou a entrar no jogo e a tentar se impor diante do Fluminense. Logo com dois minutos, Victor Cuesta fez uma falta desnecessária no meio-campo, em Pedro. E recebeu o cartão amarelo por isto (o terceiro; não enfrentará o Paraná, domingo, no Beira-Rio). Com avanços tímidos, a equipe de Odair Hellmann parecia um tanto adormecida no Rio. 


E esta falta de iniciativa mais os erros de passes cobraram o seu preço. Aos 17 minutos, falha geral na defesa e Marcos Junior bateu da pequena área. A torcida carioca já se reparava para o grito de gol quando Marcelo Lomba tirou o Inter nas costas, espalmando com a mão direita a escanteio. Uma defesa que evitou o 1 a 0 do Fluminense.


O lance de Lomba acordou o Inter. E nenhuma defesa que tenha como titulares o lateral-direito Gilberto, o zagueiro Gum e o volante Airton passa impune. Aos 22 minutos, Jadson errou o passe, Dourado roubou a bola, avançou, e encontrou Nico López, livre na área. O uruguaio bateu cruzado, sem chances para o goleiro Júlio César: Inter 1 a 0.   


O Fluminense tentou voltar à carga, mas um Inter mais seguro e mais intenso não permitia aos donos da casa tomar conta das ações. Ao contrário: quem ampliou foi o Inter. Iago resolveu investir em uma bola no fundo de campo contra Gilberto. O atual lateral-direito do Fluminense atuou pelo Inter na temporada 2014. Gilberto é um marcador suave. Iago parecia saber disto. Ganhou a disputa, invadiu a área, e rolou para trás, de onde surgiu outro uruguaio para marcar: Jonatan Alvez. O camisa 86 marcou no Maracanã o seu primeiro gol pelo clube. 


Aos 46 minutos, a vitória virou goelada. Jonatan Alvez e Nico López estava, possuídos pela alma da Celeste de 1950. Jonatan cruzou na área e o zagueiro Digão cortou como se fosse um zagueiro de final de semana em pelada de solteiros contra casados. E fez isto justamente na frente de Nico, que chutou de canhota, a seco, para fazer os 3 a 0. Para a sorte do Fluminense, o primeiro tempo chegou ao fim. 


No intervalo, Nico teve uma indisposição estomacal e não pôde retornar para o jogo. D'Alessandro o substituiu. Com o camisa 10 em campo, o Inter pôde cadenciar a partida e conter a tentativa de reação dos donos da casa - que eram vaiados a cada erro. Jogando pela honra, os cariocas conseguiram uma chute na trave, com o equatoriano Sornoza. 


O Inter manteve a vantagem e a posição na tabela, em um jogo decidido ainda no primeiro tempo, sob os olhares do técnico da Seleção Brasileira.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer