Publicidades

06/10/2018 | 23:20 | Esporte

Grêmio sai atrás, mas busca empate em 2 a 2 com o Bahia na Arena

Juninho Capixaba e Jael marcaram no segundo tempo para o Tricolor

Grêmio teve forças para reagir nos minutos finais e conseguiu igualar o placar - Félix Zucco / Agencia RBS


Sobrou emoção na noite deste sábado (6), na Arena. Depois de sofrer dois surpreendentes gols do Bahia, o Grêmio teve forças para reagir nos minutos finais, chegou ao empate em 2 a 2 e pressionou até o fim em busca da vitória que o colocaria na vice-liderança. Como não conseguiu, termina a rodada fora do G-4 do Brasileirão. Restou como preocupação extra a lesão muscular do goleador Everton, cuja gravidade só será conhecida após exame de imagem.


Dois sustos marcaram a primeira etapa. Aos dois minutos, deu-se o primeiro. Léo bateu lateral da esquerda, Nilton antecipou-se a Geromel e desviou na direção da trave esquerda, onde Elber, desmarcado, venceu Grohe com um forte cabeceio.


O gol, inesperado, fez com que o Grêmio perdesse a naturalidade. Forçado a atacar, passou a ceder espaços nos dois lados do campo, para os velozes Ramires e Zé Rafael. O time também tinha dificuldade para conter os avanços do habilidoso Elber. O Bahia voltou a assustar aos sete minutos. Gilberto, lançado às costas de Kannemann, arrematou com força, por cima da trave.


Em dois momentos, o Grêmio esteve próximo do empate, mas as jogadas foram invalidadas pela arbitragem. No primeiro, aos nove minutos, Alisson chegou antes de Douglas Friedrich, encobriu o goleiro do Bahia, mas estava impedido. Também havia posição de irregular de Geromel, aos 23 minutos, ao desviar de cabeça para que Cícero completasse para a rede. O gol, por isso, foi anulado.


Faltou ao Grêmio a lucidez para tentar arremates de longa distância, certamente o melhor recurso para vencer a barreira de defensores montada pelo Bahia na frente de sua grande área. Não bastasse a incômoda situação da derrota parcial, ainda viria, a 42 minutos, o segundo susto da noite. Everton investiu contra Nino Paraíba e, próximo da linha de fundo, sentiu uma fisgada na coxa direita. Ao perceber a gravidade, ergueu o braço direito e pediu substituição. Em silêncio, a Arena acompanhou sua saída, de maca. A primeira consequência, caso a recuperação seja demorada, será o corte da Seleção Brasileira. A segunda, na qual os torcedores sequer querem pensar, é sua ausência no primeiro jogo contra o River Plate, dia 23, em Buenos Aires, na abertura das semifinais da Libertadores.   


Quando o segundo tempo se iniciou, o Grêmio já tinha Paulo Victor como goleiro, no lugar de Marcelo Grohe, também substituído por lesão muscular. E, como se previa, a pressão aumentou. Já a três minutos, depois de falta sofrida por Juninho Capixaba, Luan forçou Douglas a defesa difícil. Acuado, o Bahia passou a cometer infrações em sequência. Só o centroavante Gilberto fez quatro, uma delas punida com cartão amarelo, o que levou Enderson Moreira, por precaução, a retirá-lo do jogo. Jackson levaria cartão vermelho aos dez minutos, por atingir Juninho Capixaba. 


Com o Grêmio em vantagem numérica, a torcida só passou a aguardar pelo momento do empate. Era evidente, contudo, a falta que Everton fazia. Marinho, apesar de esforçado, esbarrou nas próprias limitações. Algo que ele compensaria mais tarde, virando personagem do jogo. Jael, por sua vez, era contido pelos eficientes Lucas Fonseca e Nilton. 


Parecia escrito, contudo, que a noite não terminaria bem. Aos 21 minutos, após jogada de Léo, Kannemann afastou fraco, Zé Rafael bateu em diagonal e Elber, em posição ilegal, na frente de Paulo Victor, fez 2 a 0.


Em desesperada tentativa de evitar a derrota, Renato apelou para o segundo centroavante, trocando Maicon por André. Pouco antes, em sua melhor participação, Marinho, da entrada da área, chutou com força, por cima. A noite ainda reservava muita tensão. Aos 39 minutos, com um passe preciso, Alisson encontrou Juninho Capixaba livre, para descontar. Pouco depois, Marinho foi puxado dentro da área e caiu. Na cobrança do pênalti, Jael deslocou Douglas e empatou, fechando uma noite de forte emoção.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer