Publicidades

06/11/2018 | 12:14 | Educação | Três de Maio

Coordenadora de Pedagogia da Setrem avalia nota máxima no Enade

Alexandre de Souza


O curso de Licenciatura Plena em Pedagogia da Setrem recebeu o conceito máximo no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), aplicado a concluintes do Ensino Superior.


Pelo segundo ciclo avaliativo consecutivo, o curso obteve desempenho nota 5 na prova realizada por acadêmicas que concluíram a graduação em 2017. O resultado foi divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).


Para a coordenadora do curso de Pedagogia, Renati Chitolina, o conceito reafirma a qualidade do curso oferecido pela Setrem, envolvendo corpo docente, acadêmicos comprometidos, atividades desenvolvidas com qualidade e uma Instituição que acredita na proposta do curso. 


Em entrevista na Colonial FM 94,7, Renati destacou também a carga horária de atividades práticas. O curso coloca os estudantes dentro da realidade do pedagogo na escola desde o primeiro semestre:


Essa conquista reforça o trabalho desenvolvido há quase 19 anos pelo curso de Pedagogia da Setrem e reafirma nosso comprometimento em formar profissionais da educação para atuar no mercado de trabalho. Nosso currículo foi reestruturado e hoje é diferenciado com 400 horas de estágio com acompanhamento de professores – destacou Renati.


Na edição 2017 do Enade foram avaliadas graduaações das áreas de ciências exatas, licenciaturas e cursos superiores de tecnologia


Apenas 53 cursos de graduação do Rio Grande do Sul alcançaram o conceito mais alto. O número corresponde a 6,9% do total de 770 cursos avaliados no Estado. 


Numa escala de 1 a 5, 252 cursos de graduação do Rio Grande do Sul obtiveram conceito 4 (33%), e outras 329 (43%), conceito 3, o mínimo da classificação considerada adequada. O restante (17%) ficou com desempenho 1 e 2 ou sem conceito. A maior parte dos cursos com nível de excelência é de instituições públicas (31).


Os dados referentes a 2017 foram apresentados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), ligado ao Ministério da Educação, em outubro. Em todo o país, a média de cursos no conceito mais alto é menor, apenas 5,9% estão na faixa 5.


Quase 451 mil estudantes, vinculados a 10.570 cursos de 1.478 instituições, nas modalidades presencial e a distância, realizaram a prova em 2017 nos 26 Estados e no Distrito Federal. O Enade afere o desempenho de estudantes de diferentes graduações em relação a conhecimentos, competências e habilidades desenvolvidos ao longo dos cursos. Além de ajudar o governo federal a montar um panorama da educação no país, os resultados também auxiliam as entidades participantes a rever, se necessário, seus projetos pedagógicos. 


Completaram as provas estudantes das áreas de ciências exatas, licenciaturas e cursos superiores de tecnologia (a cada ano, são testados alunos de um grupo de cursos diferentes). Os dados finais, extraídos de um conjunto de 40 questões – relativas a aspectos da formação geral e a componentes específicos das carreiras – permitiram compor o Conceito Enade e o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Esperado e Observado IDD, que apresenta um cenário mais amplo, comparando a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) dos ingressantes com o conceito do Enade dos concluintes, o que possibilita verificar o quanto o curso superior agregou de conhecimento ao aluno.


O Inep divulgou ainda um perfil socioeconômico e de comportamento dos participantes brasileiros. A maior parte dos respondentes não trabalha (37,8%), mas o segundo grupo mais representativo é formado por alunos que trabalham 40 horas semanais ou mais (33,8%). No quesito horas dedicadas aos estudos por semana, 41,1% estudam de uma a três horas, e 30%, de quatro a sete. Apenas 4% afirmaram somente assistir às aulas, sem nenhum complemento em casa.

Fonte: Rádio Colonial

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer