Publicidades

15/11/2018 | 23:06 | Esporte

Grêmio sai na frente, mas cede empate para o São Paulo no Morumbi

Resultado de 1 a 1 mantém o time de Renato no G-4 do Brasileirão

Everton marcou o gol gremista no Morumbi - Lucas Uebel / Gremio.net


Um gol contra de Michel evitou que o Grêmio garantisse sua vaga na Libertadores nesta quinta-feira (15), contra o São Paulo. O empate em 1 a 1, depois de abrir o placar com Everton, manteve o time de Renato Portaluppi no G-4. No entanto, o lamento é que a distância sobre o rival pela vaga direta à fase de grupos, que soma os mesmos 59 pontos, poderia ser maior. No domingo, contra a Chapecoense, uma vitória na Arena garante um lugar no G-6 para a equipe gaúcha, o que representa, no mínimo, o ingresso na fase preliminar da competição continental.


O técnico Renato optou por utilizar Jean Pyerre desde o início, deixando o veterano Cícero no banco. Na lateral direita, a novidade era Madson, que, na ausência de Léo Moura e Leonardo Gomes, virou titular.


O São Paulo, comandado pelo interino André Jardine, apostou em Helinho, 18 anos, que levou perigo logo no primeiro minuto. Naquele momento, Geromel errou ao afastar cruzamento de Reinaldo e a bola sobrou justamente para Helinho, que mandou chute potente, perto do gol de Paulo Victor.


A situação se complicaria para o Grêmio aos 13 minutos. Foi quando Paulo Miranda errou passe e entregou a bola para Tréllez. O pior não foi a conclusão da jogada, que, após cruzamento de Nenê, terminou com um cabeceio do atacante colombiano sobre o gol. Mas sim a lesão do zagueiro gremista, que sentiu dores na coxa esquerda e teve de ser substituído por Matheus Henrique.


Com a mudança, Michel foi recuado para a zaga, deslocando Geromel para a direita, lado em que está mais acostumado a jogar. Ainda assim, o camisa 3 errou novamente. Aos 24, tentou passe e entregou a bola para Nenê, que armou jogada para Everton ingressar na área. O atacante do São Paulo desabou na área em choque com o zagueiro, mas a arbitragem nada marcou.


A primeira finalização do Grêmio, ainda que sem perigo, ocorreu somente aos 26 minutos, em um chute de longe de Everton. Enquanto isso, o time da casa levava perigo nas escapadas de Helinho. Aos 42, o garoto passou por Cortez e serviu Tréllez, que concluiu para boa intervenção de Paulo Victor. O primeiro tempo encerraria com a única chegada efetiva da equipe gaúcha: aos 46, Everton recebeu de Madson e arriscou um chute forte, defendido por Jean.


O Grêmio voltou mais agressivo para o segundo tempo. Com mais volume de jogo, o time de Renato criou boa chance aos sete minutos, em jogada iniciada por Everton que terminou com boa conclusão de Jean Pyerre, salva quase em cima da linha por Arboleda.


O gol veio logo em seguida. Aos 11, Ramiro dominou na intermediária e lançou para Madson, que disparou até a linha de fundo e cruzou na medida para Everton, que se agigantou entre Bruno Peres e Arboleda, testando a bola para o fundo do gol: 1 a 0.


O coro de vaias da torcida tomou conta do Morumbi, o que, naturalmente, deixou o time do São Paulo mais nervoso. Assim, a bola parecia queimar nos pés da equipe paulista. Com isso, André Jardine resolveu mexer no time, tirando Helinho e Nenê e colocando Antony e Shaylon em campo. Coincidência ou não, o gol de empate saiu logo em seguida. Aos 28, Everton, o do São Paulo, cruzou na área e Michel subiu antes do que Paulo Victor e cabeceou contra o próprio patrimônio, para a festa da torcida no Morumbi.


O Grêmio ainda tentou o segundo gol em cobrança de falta de Matheus Henrique, mas a bola ficou na barreira. Ainda que o empate mantenha a equipe gaúcha no G-4, a confirmação da vaga na Libertadores vai ter de esperar até domingo.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer