Publicidades

18/11/2018 | 21:21 | Esporte

Grêmio vence a Chapecoense e se garante na Libertadores em 2019

Confirmado no G-6, time de Renato segue na briga por vaga direta à fase de grupos

Félix Zucco / Agencia RBS


O Grêmio jogará a Libertadores pela 19ª vez. A vitória sobre a Chapecoense, por 2 a 0, ontem, na Arena, gols de Cícero e Everton, garantiu matematicamente o time de Renato Portaluppi no G-6 do Brasileirão. Confirmada, no mínimo, nas etapas preliminares da competição sul-americana, a equipe agora tem três rodadas para se manter no G-4 e ingressar diretamente na fase de grupos. Na quarta-feira, o desafio será contra o Flamengo, em um Maracanã lotado, em confronto que pode aproximar os gaúchos do vice-líder, que hoje está quatro pontos à frente na tabela.


Sabendo que precisaria somar apenas um ponto para confirmar a vaga na Libertadores, Renato apostou em Jean Pyerre como peça central do meio-campo, André como centroavante, na vaga de Jael, e formou a dupla de volantes com Michel e Cícero. Na zaga, com a lesão de Paulo Miranda, o treinador se viu obrigado a improvisar e utilizou Marcelo Oliveira como parceiro de Pedro Geromel. 


Contra uma frágil Chapecoense, o Grêmio teve o controle da partida desde o início. Boa parte da iniciativa do time de Renato passava pelos pés de Jean Pyerre. Como um veterano, o meia tratava de distribuir o jogo com bons passes e lançamentos. Aos oito minutos, ele levou perigo ao time catarinense em lance de bola parada. Em cobrança da entrada da área, mandou um chute colocado para boa defesa de Jandrei. 


A Chapecoense até tentava responder. Escalada em um esquema 4-3-3, o time visitante tinha o trio de ataque com Doffo, Leandro Pereira e Wellington Paulista. No entanto, este último, aos 17, tentou finalizar da entrada da área e mandou um chute completamente torto, que acabou saindo pela linha lateral. Sufocada pela marcação vigorosa do Grêmio, a Chape pouco conseguia trocar passes no meio-campo.


O time da casa, por sua vez, tratou de ir ao ataque. Aos 18, Everton recebeu a bola na entrada da área e arriscou para boa defesa de Jandrei. Depois, aos 21, foi a vez de André tentar surpreender o goleiro com um cabeceio que foi por cima do gol.


O gol, pela superioridade gremista no jogo, não demorou a sair. Aos 24, Alisson cobrou falta com precisão na área e Cícero, com grande poder de impulsão, saltou alto para cabecear, vencer Jandrei e abrir o placar: 1 a 0.


No minuto seguinte, veio o segundo. Mas não valeu. Após chute tentativa de cruzamento de Léo Moura, que rebateu em André, a bola sobrou para Jean Pyerre, dentro da área, que dominou com estilo e mandou um chute no ângulo. O meia, contudo, estava em posição irregular. Por isso, o gol foi anulado.


O garoto seguiu levando perigo à Chapecoense. Aos 31, Jean Pyerre dominou na entrada da área, driblou Elicarlos e mandou um chute forte, por cima. Outra chance gremista ocorreu aos 39, em conclusão de Everton espalmada por Jandrei.


Veio o segundo tempo e o Grêmio manteve o domínio das ações. Para conter o ímpeto do dono da casa, a Chape passou a abusar das faltas. O time catarinense, no entanto, também errava muitos passes, o que inviabilizava qualquer investida ofensiva.


Enquanto isso, o veterano Léo Moura tratou de aproveitar espaços pelo lado direito e levar o Grêmio ao ataque. Aos 10, ele invadiu a área e mandou um chute de pé esquerdo, próximo ao gol de Jandrei. Aos 14, outra oportunidade veio com Cícero, em cobrança de falta, em chute encaixado pelo goleiro da Chapecoense.


O time catarinense só foi reagir aos 15, quando Wellington Paulista dominou na entrada da área e obrigou Paulo Victor a fazer boa intervenção. 


Depois disso, só deu Grêmio. Aos 20, Jean Pyerre mandou ótimo chute de longe para a defesa de Jandrei. Aos 26, foi a vez de Everton testar o goleiro com um chute de longe. À esta altura, Renato já havia substituído André por Jael. E foi justamente o camisa 9 que deu origem ao segundo gol gremista. Aos 29, ele deu um lançamento preciso para Everton, que dominou na entrada da área e deu um tapa, com a tranquilidade de um veterano, para encobrir Jandrei e marcar um golaço. Dois minutos depois, o Cebolinha, artilheiro do time na temporada, com 19 gols, foi aplaudido de pé ao ser substituído para a entrada de Marinho.


Nem mesmo um chute de Bruno Silva, da Chapecoense, que bateu na trave de Paulo Victor, foi capaz de estragar a festa. O Grêmio está de volta à Libertadores.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer