Publicidades

21/11/2018 | 21:34 | Esporte

Com gol nos acréscimos, Inter perde para o Atlético-MG no Beira-Rio

Terans marcou para o Galo aos 47 minutos de partida

André Ávila / Agencia RBS


O título ficou definitivamente no passado. A derrota do Inter por 2 a 1 para o Atlético-MG transforma os jogos finais do Brasileirão em uma luta pela vaga direta na fase de grupos da Libertadores. Os concorrentes ainda entram em campo na 36ª rodada.


Odair manteve a mesma estrutura de 4-1-4-1 que acompanhou o time em praticamente todo o Brasileirão. A única mudança foi a entrada de Emerson Santos no lugar do suspenso Rodrigo Moledo. No Atlético-MG, os desfalques de Fábio Santos e Elias foram substituídos por Emerson (deslocando Patric para o lado esquerdo) e Matheus Galdezani.


O Inter começou buscando o gol já nos primeiros minutos. Aos sete, uma sequência de escanteios quase virou gol. Edenilson, em uma das cobranças, ganhiu da marcação e deu para Damião, que girou sobre Maidana, mas Adilson apareceu para salvar.


Aos 15, D'Alessandro entregou para Patrick, que ajeitou e bateu por cima do travessão. Cinco minutos mais tarde, o Atlético-MG finalizou pela primeira vez, quando Chará arriscou, sem perigo para Lomba.


A partida ficou arrastada na sequência da etapa inicial. E isso era exatamente o que o time visitante queria. Aos poucos, os mineiros foram crescendo na partida, criando uma ou outra oportunidade em faltas e escanteios e dando sinais de que poderiam marcar.


Aos 40, os sinais viraram gol. O Inter atacava pela direita e perdeu a bola. Rapidamente, Chará acionou Cazares, que correu quase metade do campo sen ser acossado, entrou na área e bateu forte, alto, superando Marcelo Lomba: 1 a 0.


No prejuízo, o Inter voltou do intervalo mais aceso. Aos quatro, Patrick aproveitou um rebote na área e bateu por cima. Aos 10, D'Alessandro quase empatou ao bateu falta, Victor espalmou. Na sequência, o time reclamou de um lance de mão de Luan ao lado da área. Raphael Claus marcou escanteio. Após a cobrança, Emerson Santos cabeceou para fora.


Aos 14, Odair fez a primeira troca: Patrick saiu, entrou Camilo. A participação inicial do meia foi um escanteio, Fabiano desviou, Patric salvou em cima da linha e Damião, da área pequena, errou.


A pressão seguiu intensa. Rossi entrou na vaga de Nico López. O time se atirava para o ataque e, enfim, deu ritmo de decisão que tanto pregou ser a partida contra o Atlético. 


Mas ir tanto ao ataque abria espaços atrás. Aos 31, os visitantes encontraram um contra-ataque. Cazares recebeu na entrada da área e só não marcou porque Iago atrapalhou, e a bola passou ao lado da trave. 


O lance deu ânimo ao Inter. Aos 35, Rossi e Iago combinaram pela esquerda. O lateral cruzou e, quando Damião se preparava para marcar, foi derrubado. Pênalti. D'Alessandro chutou, Victor caiu para o outro lado: 1 a 1.


Imediatamente após o gol, Odair chamou Juan Alano. Saiu Fabiano.


Aos 43, o lance definitivo. Camilo foi esperto, cruzou, Leonardo Silva falhou e Damião, livre, errou.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer