Publicidades

25/11/2018 | 21:13 | Esporte

Inter vence o Fluminense e garante vaga na fase de grupos da Libertadores

Nico López marcou duas vezes e garantiu a vitória colorada na despedida do Beira-Rio em 2018

Inter se despediu do Beira-Rio em 2018 com apenas uma derrota no Brasileirão - Mateus Bruxel / Agencia RBS


Nico López colocou o Inter na fase de grupos da Copa Libertadores da América. Com um gol aos 29 minutos do segundo tempo e outro aos 43, o uruguaio conseguiu definir a vaga do clube ao torneio, sem ter de passar pelo drama das fase preliminar da competição.  Além disso, a vitória de 2 a 0 sobre o Fluminense, no Beira-Rio, deu ao Inter a terceira colocação no Campeonato Brasileiro, garantindo uma premiação de R$ 7,7 milhões. O Inter se despedirá do Brasileirão no próximo domingo, diante do Paraná, em Curitiba. Jogo oficial no Beira-Rio agora, somente em 23 de janeiro, quando receberá o Pelotas de Diego Gavilán, pela segunda rodada do Gauchão.


Diante de um Fluminense com três desfalques, mas dividido entre a permanência na Primeira Divisão e a tentativa de chegar à final da Copa Sul-Americana, o Inter demorou um pouco a se impor dentro de casa. Mesmo com uma campanha modesta na temporada, os cariocas trataram de marcar bem a saída de bola do Inter. Com os seus três atacantes Júnior Dutra, Everaldo e Luciano impedindo Fabiano, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Iago de avançarem com a bola dominada, Rodrigo Dourado, Edenilson e até D'Alessandro eram obrigados a voltar para buscar jogo. E isso se refletia na frente. Aos 20 minutos de jogo, em um chute seco de Jonatan Alvez longe do travessão, o Inter conseguiu concluir a gol pela primeira vez. 


Com monótonos toques para o lado, o Inter não conseguia construir nada impactante no ataque. Pior: os meias e atacantes colorados eram alvos fáceis na mira dos defensores. A mecânica de jogo do Inter parecia enferrujada. A equipe não criava e não levava perigo ao gol carioca. Percebendo que a sua estratégia estava dando certo, o Fluminense passou a colocar até oito jogadores em frente à área. E apostava em contra-ataques.  


A partir dos 39 minutos, Nico López assumiu o ataque. Já que o coletivo não funcionava, ele tentou na individualidade. Construiu duas boas jogadas, que foram desperdiçadas dentro da área do Fluminense. Com o primeiro tempo se esgotando, o Inter ainda tentou acelerar as ações, mas sem sucesso algum. O Inter parece cansado da temporada, e o desempenho do time mesmo em casa já teve uma queda acentuada nas últimas rodadas. 


— Tivemos chances, sim. Agora, é acertar mais o último passe. Estamos pressionando o Fluminense. É continuar tentando que vamos conseguir — disse Patrick, no intervalo. 


Para se ter uma ideia do fraco futebol do Inter no primeiro tempo, Odair Hellmann chegou a abrir mão de seu tradicional conservadorismo, e mexeu no time no vestiário. Rossi entrou no lugar de Patrick para começar a segunda etapa. E a mudança deu certo. Logo a dois minutos, uma jogada que começou com Rossi passando para Nico só não se transformou em gol porque o goleiro Rodolfo defendeu com os pés.


Apesar de o ataque colorado ter recebido uma injeção de ânimo, as conclusões seguiram escassas. Odair ainda tentou uma segunda troca, Pottker por Jonatan Alvez. O uruguaio havia sido um dos destaques do Inter nos 3 a 0 sobre o Fluminense, no primeiro turno, mas pouco fez no Beira-Rio. 


Mas, aos 29 minutos, surgiu Nico López. D'Alessandro cobrou escanteio, a defesa afastou de cabeça e, no rebote, na entrada da área, Nico acertou um chutaço, de canhota, na gaveta. O gol que colocou o Inter, enfim, na fase de grupos da Libertadores. E Nico ainda faria o segundo. D'Alessandro, com um passe perfeito, encontrou o uruguaio invadindo a área e deslocando de Rodolfo: 2 a 0. Com o resultado, o Inter conseguiu assegurar a vitória de R$ 7,7 milhões, e que colocou o clube de volta entre os grandes do continente.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer