Publicidades

15/09/2021 | 23:36 | Esporte

Com público no Maracanã, Grêmio volta a perder para o Flamengo e se despede da Copa do Brasil

Pedro marcou duas vezes na segunda etapa para bater o Tricolor, que agora volta suas atenções à fuga do Z-4 no Brasileirão

Marcelo Cortes / Flamengo / Divulgação

A classificação do Flamengo para a semifinal da Copa do Brasil estava sacramentada pela goleada de 4 a 0 aplicada na Arena, no jogo de ida do confronto de quartas de final. Na noite desta quarta-feira (15), o Grêmio até fez um jogo aguerrido, mas acabou novamente derrotado pelos cariocas, desta vez por 2 a 0. O centroavante Pedro marcou os dois gols da partida.

Um novo encontro entre Tricolores e Rubro-Negros está marcado para o mesmo Maracanã para próximo domingo (19), às 20h30min, pelo Brasileirão, jogo que pode ser adiado junto com o restante da rodada em razão do descontentamento dos outros 19 clubes da Série A com a liminar que permite ao Flamengo contar com público em suas partidas como mandante em competições nacionais.

Depois de dias de discussão sobre a realização ou não da partida por conta da presença de púbico no Maracanã, Grêmio e Flamengo foram a campo com times repletos de reservas para o confronto de volta das quartas de final da Copa do Brasil. O Tricolor teve até mais nomes que podem ser considerados titulares. Iniciaram o lateral Rafinha, o zagueiro Kannemann, o volante Villasanti e o centroavante Miguel Borja. No Flamengo, Renato Portaluppi escalou apenas três integrantes do seu onze ideal: Rodrigo Caio, Everton Ribeiro e Gabigol.

Taticamente, Felipão repetiu o posicionamento que funcionou no primeiro tempo da ida, na Arena, no 4-1-4-1 com três volantes de origem. Com isso, Fernando Henrique foi o primeiro volante enquanto Mateus Sarará, a principal novidade na equipe, jogou adiantado ao lado de Villasanti, Léo Pereira e Jhonata Robert na linha de quatro homens atrás do centroavante Borja. 

Quem esperava um jogo morno em razão da grande vantagem obtida pelos cariocas em Porto Alegre se enganou. O que se viu no Maracanã foi uma partida bastante tensa, muito influenciada pela dificuldade do árbitro Rodolpho Toski Marques de controlar os ânimos. O primeiro embate veio a um minuto, entre Borja e Rodrigo Caio. O centroavante gremista e o zagueiro rubro-negro se estranharam durante toda a primeira etapa.

O jogo também teve entradas ríspidas. Aos 13, Kannemann levou o cartão por um carrinho forte em Everton Ribeiro. Brenno, por reclamação, e Diogo Barbosa foram amarelados na sequência. Pelo lado flamenguista, Thiago Maia recebeu o amarelo por falta em Rafinha.

Muitas reclamações, faltas e discussões e poucas chances de gol apareceram no Maracanã. Oportunidade clara mesmo foi apenas uma. Aos 40, Michael driblou e Rafinha na área e chutou cruzado. A bola já havia passado por Brenno quando Kannemann apareceu para fazer o corte.

A etapa inicial terminou sem gols e com nova confusão após o apito de Toski, que amarelou Borja e Renê a caminho dos vestiários.

O segundo tempo iniciou no ritmo do primeiro. Aos 4 minutos, a reclamação com a arbitragem veio do Flamengo por pedido de pênalti de Kannemann em Gabigol. No campo e referendado pelo VAR, a decisão foi de ação normal do zagueiro gremista.

Logo depois vieram as chances de gol. Aos 10, Jhonata Robert recebeu de Borja e chutou para defesa do goleiro Gabriel Batista. O Flamengo respondeu rapidamente com um passe por trás da defesa de Gabigol, mas Michael não conseguiu concluir frente a frente com Brenno.

Renato foi o primeiro usar o banco. Aos 14, o garoto Lázaro e Pedro entraram nos lugares de Vitinho e Gabigol, que ainda discutiu com Felipão antes de deixar o gramado. O técnico gremista, aliás, mexeu na sequência: Lucas Silva no lugar de Mateus Sarará, de boa atuação na partida.

Aos 24, Luiz Felipe Scolari fez outras três mudanças: Diego Souza, Rodrigues e Everton por Borja, Paulo Miranda e Jhonata Robert.

Em um jogo de poucas ações ofensivas, o Maracanã quase presenciou um golaço de Pedro. Aos 30, o centroavante dominou antes de Rodrigues e deu uma bicicleta que passou à esquerda do gol. O VAR, porém, encontrou um toque no braço de Rodrigues na trajetória do chute de Pedro que não havia sido percebido por ninguém no campo e, após rever o lance no vídeo, Rodolpho Toski Marques marcou a penalidade. 

Pedro mesmo foi o responsável pela cobrança e superou Brenno para abrir o placar. O centroavante ainda apareceu novamente aos 41 para aproveitar rebote de Everton Ribeiro e definir o 2 a 0.

Ao Tricolor resta aprender com os erros cometidos nas duas derrotas na Copa do Brasil para tentar buscar, pelo menos, um ponto no domingo, novamente no Maracanã, na partida válida pelo Brasileirão. Isso se a CBF confirmar a realização da rodada.

FICHA TÉCNICA
Copa do Brasil

Quartas de final (volta) — 15/9/2021

FLAMENGO
Gabriel Batista; Matheuzinho, Rodrigo Caio (Gustavo Henrique, 27’/2ºT), Léo Pereira e Renê; Thiago Maia (João Gomes, 35’/2ºT) e Andreas Pereira; Everton Ribeiro, Vitinho (Lázaro, 14’/2T) e Michael; Gabigol (Pedro, 14’/2T). Técnico: Renato Portaluppi.

GRÊMIO
Brenno; Rafinha, Paulo Miranda (Rodrigues, 24’/2ºT), Kannemann e Diogo Barbosa; Fernando Henrique; Léo Pereira, Mateus Sarará (Lucas Silva, 15’/2ºT), Villasanti e Jhonata Robert (Everton, 24’/2ºT); Borja (Diego Souza, 24’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

GOLS: Pedro (F), aos 33min e aos 41min, do 2º tempo.
CARTÕES AMARELOS: Thiago Maia, Renê (F); Kannemann, Brenno, Rafinha, Borja, Rodrigues (G).
PÚBLICO: 6.446 pessoas.
RENDA: R$ 794.005,00.
ARBITRAGEM: Rodolpho Toski Marques, auxiliado por Bruno Boschilia e Victor Hugo Imazu dos Santos. VAR: Adriano Milczvski (quarteto paranaense)
LOCAL: Maracanã, no Rio de Janeiro

Próximo jogo
Domingo, 19/9 - 20h30min
Flamengo x Grêmio
Maracanã - Brasileirão

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades