Publicidades

25/09/2021 | 06:39 | Geral

Alargamento da praia de Balneário Camboriú avança média de 90 metros por dia

Previsão é de que obra fique pronta em novembro. Draga voltou a operar na quinta-feira (23).

Trabalhos de alargamento da Praia Central de Balneário Camboriú nesta sexta-feira (24) - Element Films/Divulgação

A média de avanço da obra de alargamento da faixa de areia da Praia Central de Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense, é de 90 metros por dia, informou o engenheiro Toni Frainer, um dos fiscais da obras, nesta sexta-feira (24). A draga responsável por levar areia do fundo do mar até a orla voltou a operar na quinta (23).

A embarcação tinha feito uma pausa na segunda (20) para reabastecimento no Porto de Paranaguá, no Litoral do Paraná. Essa interrupção nos trabalhos já estava prevista e faz parte da nova fase pela qual a obra está passando, focada na direção Norte da praia.

Enquanto a draga esteve em abastecimento, os trabalhadores fizeram o desmonte e retirada da tubulação utilizada no trecho Sul. Ela foi reagrupada para a próxima etapa, em direção ao centro da praia (veja mais detalhes abaixo).

A obra deve ficar pronta em novembro, segundo a prefeitura.

Média diária

Em média, a draga consegue trazer para a orla 45 mil metros cúbicos de areia, podendo chegar a 60 mil, conforme o engenheiro. A média de avanço dos trabalhos também pode ultrapassar os 90 metros diários.

Até sexta, foram trazidos à orla 900 mil metros cúbicos de areia. Essa operação com a draga começou em 22 de agosto na parte Sul da praia. Essa etapa, da altura da Rua 3700 até a Barra Sul, terminou em 17 de setembro. O trecho tem 2 quilômetros.

Agora, os trabalhos são focados da altura da Rua 3700 em direção ao centro da praia, até a altura da Rua 2200. Quando essa etapa terminar, a tubulação que leva a areia da draga até a orla será movida novamente para que a obra possa continuar dessa rua até o Pontal Norte, completando toda a extensão da praia.

Entenda o processo

A obra tem por objetivo passar a faixa de areia de atuais 25 metros, em média, para 70 metros. Segundo a prefeitura, o trabalho vai permitir, além da proteção da orla contra o avanço das marés, a criação de espaços privilegiados para os moradores e os visitantes. Espaços ao ar livre para esporte, lazer, uma nova ciclovia, paisagismo diferenciado, serão instalados futuramente.

Os trabalhos para o alargamento começaram em março deste ano e têm previsão para ficarem prontos em novembro. Eles são feitos por um consórcio de duas empresas, a brasileira DTA Engenharia e a belga Jan De Nul, vencedor da licitação realizada pelo município. A obra vai custar R$ 66,8 milhões.

Fonte: G1

Mais notícias desta categoria

Publicidades