Publicidades

13/10/2021 | 23:35 | Esporte

Com dois gols de Patrick e um de Yuri Alberto, Inter vence o América-MG pelo Brasileirão

Colorado chega aos 39 pontos e permanece na sétima colocação, a um ponto do G-6

Marco Favero / Agencia RBS

A simbiose Inter e torcida está forte. No segundo jogo com público no Beira-Rio, o time venceu o América-MG por 3 a 1 e se manteve nas portas do G-6 do Brasileirão, em sétimo lugar, com 39 pontos, um a menos do que o sexto, o Corinthians, que tem um jogo a mais.

Foi a quinta vitória seguida da equipe de Diego Aguirre. E a redenção de Patrick: de criticado nos tempos que os colorados se manifestavam pelas redes sociais, ele foi o herói da noite, com dois gols, e deixou o campo sob aplausos efusivos. Yuri Alberto, comprovando a fase goleadora, marcou o terceiro.

Aguirre escalou o time que se esperava. Sem Bruno Méndez, optou por uma dupla de zaga argentina, com Mercado ao lado de Cuesta. Mauricio seguiu na equipe, na função originalmente ocupada por Edenilson, a serviço da Seleção. De resto, a equipe foi a mesma que vencera a Chapecoense no domingo passado.

O América-MG começou em cima. Antes dos 10 minutos, já tinha conquistado três escanteios, todos originados de arrancadas de Ademir pela direita, em recuperações de Moisés. Acelerado, aceso, o time mineiro incomodava os colorados especialmente em jogadas pelas pontas. 

Por isso, surpreendeu que tenha se desligado tanto em uma cobrança de falta, aos 13 minutos. Juninho colocou a mão na bola na intermediária. A equipe se virou de costas e Dourado foi esperto, viu que Patrick se deslocava da direita para o centro e fez um passe por elevação perfeito, na medida. O Pantera pegou de voleio, de primeira, e colocou a bola no ângulo: 1 a 0.

A desvantagem, porém, não assustou os visitantes. No ataque seguinte, aos 15, o América-MG tramou pela esquerda e Marlon cruzou. A defesa do Inter se atrapalhou: Mercado cortou, a bola rebotou em Dourado e sobrou para Ademir bater de novo. Daniel não conseguiu segurar e, de mansinho, o placar já ficou igualado.

O jogo era aberto e, em um intervalo de 30 segundos, América-MG e Inter tiveram chances de passar à frente. A dos mineiros foi mais clara: Felipe Azevedo entrou a dribles na área e, cara a cara com Daniel, viu o goleiro crescer e fechar a porta. Na sequência, os gaúchos contra-atacaram, Yuri recebeu de Mauricio na área, girou e bateu, Cavichioli pegou sem rebote.

A partir desses lances, o jogo deu uma esfriada. Principalmente pelo lado colorado, a defesa conseguiu entender os mecanismos de ataque do América-MG e reduziu os perigos que sofria. Faltava a segunda parte, contra-atacar. Teve apenas uma conexão, de Taison para Yuri Alberto, mas o centroavante ficou na marcação de Marlon.

Nos instantes finais do primeiro tempo, Lindoso sentiu dores na coxa. Permaneceu até o final mas não voltou do vestiário. Johnny entrou em seu lugar.

A segunda etapa começou do mesmo jeito que havia acabado a primeira. Os dois times dedicavam-se bastante à marcação e retiravam os espaços dos ataques. Só aos oito, o Inter chegou com perigo. Mauricio deu um drible pelo lado direito e passou para Yuri Alberto, que chutou de primeira, mas pegou mal e a bola caiu na mão do goleiro. Patrick, atrás dele, estava sozinho.

Outra boa oportunidade foi criada aos 11, desta vez da esquerda. Patrick e Moisés tabelaram pela ponta e o lateral cruzou na medida para Yuri. Sozinho, o centroavante cabeceou longe do gol.

Aos 13, mais uma. Moisés bateu falta do bico da área, pelo lado direito. A bola fez a curva e quatro jogadores colorados tentaram, mas não alcançaram.

A pressão era grande e deu resultado aos 18. Inclusive com doses de sacrifício. Mauricio sentia dores no pé depois de uma pancada e havia pedido para sair. O problema é que o jogo teimava em não parar. O meia recebeu de Saravia, e em um último gesto, cruzou para a área. Patrick fechava pelo meio, antecipou-se a Cavichioli e, de cabeça, recolocou o Inter na frente: 2 a 1.

Depois do gol, o time da casa precisou baixar o ritmo. A intensidade para alcançar a vantagem havia sido alta demais. Isso permitiu que o América-MG voltasse a rondar a defesa. Rodolfo e Ribamar, que recém tinham entrado, levaram perigo pela esquerda, mas a conclusão do centroavante foi abafada por Mercado.

Aos 29, um exausto Patrick sentiu cãibras e foi substituído por Paulo Victor. O lateral entraria na segunda linha, até para dar uma força a Moisés pelo lado esquerdo. Patrick saiu de carro-maca e foi ovacionado pela torcida.

O América-MG fez trocas para deixar o time mais ofensivo, mas permitiram ao Inter o contra-ataque tão esperado. Yuri Alberto pifou Caio Vidal. Cara a cara com o goleiro, ele chutou, Cavichioli defendeu parcialmente, a bola bateu no travessão, no chão e voltou para o meio da área. Yuri voou por cima do zagueiro e escorou para a rede. Inter 3 a 1.

Cadorini e Zé Gabriel entraram logo depois, apenas para ficarem mais próximos dos abraços dos companheiros. O Beira-Rio está ajudando.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades